APENAS IMAGENS e inferências...

O todo e as partes. As partes e o todo. Tudo é totalidade mas nem sempre a totalidade abarca tudo. Esta é uma tentativa em conceituar o círculo acima a partir do que conheço da Teoria da Complexidade de Edgar Morin sociólogo Francês. Podemos compreender o todo pelas partes e as partes ajudam a compreender o todo. Mas as partes sozinhas e isoladas deformam e inferem um conceito muito reduzido do que sou (do Todo). O todo também incorre no mesmo perigo (visto sozinho). Todo preconceito é irracional. Tereza D'Ávila disse:"Deixemos de olhar as falhas alheias, cuidemos de nos livrar das nossas" . Já Sartre pensador existencialista inferiu: “É preciso ter a coragem de fazer como todo mundo para não ser como ninguém.", Edgar Morin com muita precisão afirmou:"Nós construímos a realidade que nos constrói" e por fim Charles Chaplin: "Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve. E a vida é muito para ser insignificante" .

EU SOU SEM MEDO DE ERRAR.
Abraços.


Nenhum comentário:

Postar um comentário